fbpx

VENDA DE REMÉDIO CONTROLADO MUDA EM 2008, ALERTA ANVISA

Nota de falecimento – Sinagências presta homenagem
30 de maio de 2007
ANEEL DEVE DIVULGAR NESTA SEMANA RESULTADO DE FISCALIZAÇÃO
30 de maio de 2007
As farmácias de Mato Grosso do Sul terão que adotar nova regra para venda de medicamento controlado (tarja preta) até o dia dois de maio de 2008. De acordo com o diretor-presidente da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), Dirceu Raposo de Mello, todos os estabelecimentos terão que estar cadastrados no Sistema Nacional de Gerenciamento de Produto. Após a venda, os dados da receita médica, que antes era apenas retida, serão repassados a um sistema informatizado. “Vamos poder monitorar as farmácias em tempo real. O controle será mais ágil”, afirmou Mello em entrevista ao jornal Bom Dia MS, da TV Morena.
 
Em alguns Estados, o período para o cadastramento termina em outubro. O prazo é menor para as farmácias que manipulam medicamentos: seis meses, a partir de maio, em todo o Brasil. Um levantamento da ONU (Organização das Nações Unidas) apontou que o país é campeão mundial no consumo de medicamento controlado. Melo admite que a implantação do sistema é tardia. “Tínhamos que definir a linguagem e preparar a equipe para receber as informações”, justifica.
 
Fracionado – “O interesse comercial se sobrepõe à saúde”. Para o presidente da Anvisa, Dirceu Raposo de Mello, esta é a lógica que impede as farmácias de optarem pela venda de medicamento fracionado.
 
Segundo ele, são mais de 150 produtos que podem ser vendidos de forma fracionada ao consumidor. “Há um projeto de lei para obrigar as indústrias a produzir e as farmácias a vender o medicamento fracionado”. O projeto foi enviado pelo presidente Lula (PT) ao Congresso em maio de 2006. Mello participa do V Fórum Regional de Vigilância Sanitária, realizado em Campo Grande.
 

Os comentários estão encerrados.

LOGIN
WhatsApp Entre em contato