fbpx

Técnicos e analistas do Banco Central reclamam da falta de servidores

III Consag: Formação sindical qualifica intervenção política na defesa dos interesses da categoria
11 de junho de 2014
Motivados por “Negocia, Dilma”, servidores promovem dia nacional de lutas nesta terça
11 de junho de 2014

Em audiência pública realizada ontem na Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público da Câmara, técnicos e analistas do Banco Central (BC) reclamaram que o quadro de servidores da autarquia atingiu o menor nível desde a crise financeira mundial de 2008. Eles alertaram que os atuais 4.140 concursados, espalhados em 10 regiões, são insuficientes para cumprir a missão do BC.

O presidente do Sinal, sindicato nacional da categoria, Daro Marcos Piffer, afirmou que novas atribuições, como a de difundir os conceitos de educação financeira, só deram ainda mais trabalho aos servidores. Além disso, acrescentou que 588 servidores podem se aposentar até dezembro e outros 104 em 2015. “As pessoas estão saindo e não tem ninguém para passar o conhecimento aos que vão entrar. A formação de um inspetor leva três a cinco anos. Tivemos concurso para 500 vagas, mas só autorizaram nomear a metade”, protestou.

Conforme ele, a lei permite que o banco tenha até 6.170 servidores, mas o governo tem segurado o ingresso de aprovados em concursos. O coordenador-geral da Secretaria de Gestão Pública do Ministério do Planejamento, Marcelo Pereira, explicou que o preenchimento de cargos leva em conta o Orçamento. “O BC tem sido contemplado a cada dois anos. Todos os 500 postos serão providos no prazo, mas não está na minha alçada dizer quando isso vai ocorrer”, disse.

Fonte: Correio Braziliense

Os comentários estão encerrados.

LOGIN
WhatsApp Entre em contato