fbpx

À CPI, PRESIDENTE DA ANAC NEGA CULPA E RESPONSABILIDADES NA CRISE AÉREA

ANS PUBLICA RESULTADO DE ANÁLISE DE TÍTULOS DO CONCURSO DE 2006
25 de julho de 2007
JOBIM ADMITE DISCUTIR NO CONGRESSO DEMISSÃO EM AGÊNCIAS
26 de julho de 2007
O presidente da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil), Milton Zuanazzi, negou nesta quarta-feira que tenha culpa ou responsabilidades no agravamento da crise aérea, após o acidente com o Airbus-A320 da TAM. Ele também condenou a possibilidade de reajustar as tarifas em busca de mecanismos para garantir a segurança no setor aéreo. Segundo ele, a agência é limitada e acata diretrizes definidas pelo Conac (Conselho de Aviação Civil).
 
Em tom de desabafo, Zuanazzi disse que não houve substituições técnicas na Anac. Ressaltou que todas as resoluções da agência estão registradas e disponíveis para consultas externas.
  
Também condenou a possibilidade de reajustar os preços das tarifas aéreas, como vem sendo cogitado por setores do governo federal, que alegam que isso poderia ocorrer em busca de segurança. "Queremos que as passagens continuem mais baratas", disse.
  
Emocionado, o presidente da Anac disse que perdeu pessoas de sua intimidade no acidente com o vôo 3054 da TAM. "Tinham pessoas de minhas relações, eu fico abatido com tudo isso."
  
Zuanazzi está sendo alvo de críticas da oposição e de especialistas que afirmam que há um imobilismo da Anac em meio à crise aérea e as investigações envolvendo o acidente com o Airbus.
 
Porém, o deputado Gustavo Fruet (PSDB-PR) defende a demissão coletiva do comando da Anac, incluindo Zuanazzi. Ele prepara um requerimento pedindo a abertura de processo disciplinar por responsabilidade contra o presidente da agência e os outros quatro integrantes do comando da agência.
 
Fonte: Folha Online

Os comentários estão encerrados.

LOGIN
WhatsApp Entre em contato