fbpx

Sinagências recebe deputado federal Roberto de Lucena (PODEMOS/SP) em agenda sobre Reforma Administrativa

Afastamento do País ANAC
23 de setembro de 2021
Reforma no serviço público abre brecha para redução de salário. Entenda ponto a ponto
24 de setembro de 2021

Entidade pediu apoio do parlamentar para junto com seus pares de bancada barrar os retrocessos no texto substitutivo em análise na Comissão Especial

O Deputado Federal, Roberto de Lucena (PODEMOS/SP) esteve na manhã desta quarta-feira (23/09), na sede do Sinagências em Brasília, para uma agenda com o presidente Cleber Ferreira e o diretor financeiro Wagner Dias sobre a Reforma Administrativa.

Durante o encontro, os membros diretores conversaram com o parlamentar sobre os impactos  para a Regulação Federal da Reforma Administrativa e o quanto ao sétimo texto substitutivo apresentado é prejudicial às carreiras destas autarquias especiais. A entidade é contrária e defende que este retrocesso, em sede constitucional, não seja aprovado em plenário.

Foi colocado para o parlamentar que a proposta que está em análise, caso aprovada, será deletéria para as carreiras das agências reguladoras, em especial para os técnicos em regulação, técnicos administrativos, analistas administrativos e os servidores do quadro específico, que poderão não ser mais considerados como executores de atividades exclusivas de Estado.

Roberto de Lucena declarou que embora seja simpático a Reforma, ele votará contra a matéria, analisou que o texto não é bom e deixou seu mandato à disposição. “Eu acho que o Serviço Público precisa de uma Reforma séria. O texto atual não é bom e necessitará de remendos lá na frente, do jeito que está fortalece influência política principalmente do centrão, em âmbito institucional e isso fragiliza o serviço público”, analisou o parlamentar.

Também durante esta manhã, a comissão especial que analisa a PEC32/2020 está reunida para deliberarem sobre votação do parecer do relator. A entidade continua monitorando o andamento das discussões e juntamente com outras entidades do FONACATE, que recentemente atendeu pleito do Sinagências e pediu prioridade para exclusão de atividades “finalísticas” do texto da PEC 32, está atenta para conjuntamente barrar o andamento da proposta feita pelo relator.

O Sinagências não deixa ninguém para trás. Seguimos na luta! Todos os cargos das Agências como Carreiras Exclusivas de Estado!

 

 

Fonte: Ascom/Sinagências

Os comentários estão encerrados.

LOGIN
WhatsApp chat