fbpx

Sinagências dá as boas-vindas aos novos servidores da ANTT

Promoção Pais e Filhos – Rádio Bancorbrás
23 de julho de 2014
Tribunais autorizam parte dos servidores a trabalhar em casa
28 de julho de 2014

Nesta quarta-feira (23), o Sinagências participou da Cerimônia de Posse Coletiva dos servidores da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). Foram 68 os aprovados em concurso público e nomeados por meio das portarias nº 623, de 30 de dezembro de 2013, e nº 21 de 10 de janeiro de 2014.

Durante a realização do evento, o presidente do Sinagências, João Maria Medeiros de Oliveira – acompanhado pelo diretor de Administração, José de Lima Dias, pelo diretor Social e Cultural, Thiago Castelo Branco, e pelo conselheiro fiscal Washington Luis Alves Sousa – explicou o surgimento das Agências, fazendo um resgate histórico de como era a organização dos servidores públicos.

O dirigente detalhou que "nós, das Agências de hoje, naquela época tínhamos as nossas atividades exercidas por departamentos ou secretarias. No caso da Anvisa era a Secretaria Nacional de Vigilância Sanitária. Como éramos do campo da Saúde, boa parte dos servidores optou por se filiar aos Sindsprevs e Fenasps. As outras áreas da Regulação como, por exemplo, a Anatel de hoje, se organizava em um departamento chamado Dentel. Os companheiros do Dentel, por sua vez, se organizavam nos sindicatos gerais porque não existia um ramo do setor público exclusivo das telecomunicações. O mesmo ocorria com os servidores do Departamento de Aviação Civil (hoje Anac) ou do antigo DNER, hoje a ANTT. Essa era a nossa organização da época".

Criado em dezembro de 2004, o Sinagências chegou para que os servidores das agências reguladoras passassem a ter quem os defendesse e lutasse por suas bandeiras, dentre elas o fortalecimento do modelo regulatório brasileiro e uma remuneração mais adequada para esses servidores públicos.

O presidente do Sindicato lembrou que não houve por parte do Estado nenhuma preocupação com cargos e carreira naquele primeiro momento, na gestão FHC. "Entre outros pontos, o Sinagências nasceu para corrigir essas distorções, encampando lutas pela melhoria das condições de trabalho e pelo efetivo reconhecimento da categoria e sua importância para o cenário político-econômico brasileiro", disse.

Sindicalização

João Maria explicou que sindicalizar-se é mais que participar da entidade representativa de classe.

"É exercer plenamente a sua cidadania, é lutar para manter os direitos já conquistados e ampliá-los. Nada cai do céu. As conquistas vêm através da luta. A evolução salarial que tivemos se deu não por benesse do governo. Ao contrário, foi fruto de muita luta – greves, mobilizações, negociações; luta coletiva, objetivando beneficiar o coletivo dos servidores de todas as Agências, independentemente do enquadramento funcional de cada um", enfatizou.

O Sinagências também proporciona assistência jurídica a seus filiados, além de contar com convênios com planos de assistência médica e odontológica, cursos de qualificação profissional, dentre outros.

Os comentários estão encerrados.

LOGIN
WhatsApp Entre em contato