fbpx

SERVIDORES DA ANVISA SUSPENDEM TEMPORARIAMENTE GREVE NO DF

AGENDA DO COMANDO NACIONAL DE GREVE – 27/04/2006
27 de abril de 2006
TRÉGUA – OFÍCIO ENTREGUE AO SECRETÁRIO DE RECURSOS HUMANOS DO MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO
27 de abril de 2006
26/04/2006
17h35-Servidores da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) do Distrito Federal decidiram interromper a paralisação da categoria por dez dias. Em assembléia geral realizada nesta quarta-feira, eles optaram por seguir a recomendação do comando nacional de greve. O movimento ficará suspenso até o dia 9 de maio. Até lá, o governo tentará entrar em acordo com a classe. Caso não haja consenso, os funcionários prometem cruzar os braços novamente.
 
A paralisação já durava mais de dois meses. A decisão dos servidores da Anvisa serve também para os funcionários de outras agências reguladoras que estão paradas. Na prática, a suspensão da greve significa a volta ao trabalho, mas não necessariamente a liberação dos produtos retidos nos aeroportos e fronteiras de Brasília.
 
“Amanhã voltamos ao trabalho, mas sem mutirões. Os acúmulos serão atendidos após o término da greve. As mercadorias que estão sob liminar serão atendidas prioritariamente dentro do horário normal”, explica Edelvino Albuquerque da Silva, integrante do comando nacional de greve do Sindicato Nacional dos Servidores das Agências de Regulação (Sinagências).
 
Segundo funcionários da Anvisa e técnicos da Infraero, existem 15 liminares no DF que pedem a liberação de mercadorias. Algumas são da mesma importadora. “Eu posso dizer com certeza que o terminal de cargas da Infraero no Aeroporto de Brasília está completamente abarrotado, não tem lugar para mais nada”, diz Edelvino.
 
Falta de medicamentos
O reflexo da paralisação é a falta de medicamentos em hospitais, clínicas e laboratórios do DF. Na Farmácia Central, da Secretaria de Saúde do DF, o estoque só deve durar até o fim de maio. Alguns medicamentos como as fitas de glicemia, que medem o nível de glicose no sangue, já estão acabando. As fitas são destinadas a pacientes com diabetes. O Distrito Federal possui 17,5 mil diabéticos cadastrados. Destes, 70% utilizam a fita.
 
Reivindicações
Entre as reivindicações dos servidores da Anvisa estão a equiparação salarial entre os diversos quadros que compõem as agências reguladoras e reestruturação da carreira. A diferença salarial entre uma agência e outra, para o mesmo cargo, pode variar bastante. O salário mais baixo de um funcionário de nível médio é R$ 380 e o mais alto R$ 2.555. Somente no DF a Anvisa possui quase dois mil funcionários.
 
Fonte: CorreioWeb

Os comentários estão encerrados.

LOGIN
WhatsApp Entre em contato