fbpx

Perdas salariais de 50% em sete anos, segundo sindicato

Lição para a Regulação Federal: O Caso dos Garis do Rio de Janeiro…
17 de março de 2014
Deputados falam sobre a greve
17 de março de 2014

As manifestações que os policiais federais vêm fazendo nas últimas semanas podem se transformar numa greve durante a Copa do Mundo, prejudicando, entre outras atividades, o movimento dos aeroportos, que estarão lotados de passageiros por causa do Mundial. “Há a intenção de parar toda a Polícia Federal na Copa, inclusive os aeroportos, se as negociações não avançarem”, afirmou André Vaz de Mello, presidente do Sindicato dos Servidores do Departamento de Polícia Federal do Rio de Janeiro (SSDPF-RJ). Por causa das eleições, ele espera que o governo federal dê alguma resposta até o fim deste mês.

Apesar de agentes, papiloscopistas e escrivães terem tido perdas salariais de cerca de 50% nos últimos sete anos, tempo em que os salários estão congelados, o sindicalista disse que os protestos não têm apenas motivações financeiras: “Queremos uma reestruturação da segurança, com a determinação das atribuições dos cargos de agente, papiloscopista e escrivão”.

Nos aeroportos, os policiais federais supervisionam o trabalho — geralmente feito por terceirizados — de verificar os passaportes na imigração, além de atuar no combate ao tráfico de drogas e ao terrorismo. A Polícia Federal não comentou as reivindicações nem informou se há um plano de contingência para os aeroportos, em caso de greve da categoria.

Fonte: Jornal Extra

Os comentários estão encerrados.

LOGIN
WhatsApp Entre em contato