fbpx

ESTATÍSTICO ANTAQ – Setor portuário movimenta 581 milhões de toneladas no primeiro semestre

No primeiro semestre de 2022, o setor portuário brasileiro, formado pelos portos públicos e terminais privados, movimentou 581,3 milhões de toneladas. O número é 3,3% menor do que o registrado no primeiro semestre de 2021, de acordo com o levantamento feito pela ANTAQ e divulgado na segunda-feira (15/08).

Em relação aos perfis de carga, o destaque foi para carga geral, que teve crescimento na movimentação de 18,6%, influenciado principalmente pelo aumento da demanda da celulose (27%) e Ferro/Aço (+4%). Granel sólido e granel líquido registraram variação negativa devido a menor demanda internacional de minério de ferro, soja e petróleo. Já a queda nos contêineres de Longo Curso (5%, em TEU) se deve pelo cenário internacional de retração do comércio, refletindo-se no Brasil em queda na exportação e importação de mercadorias em portos, em volumes movimentados.

A menor demanda por parte da China, explicada pelo fechamento dos portos devido à pandemia de Covid-19, e outros fatores afetaram as exportações de algumas commodities brasileiras. Por outro lado, a 2ª safra do milho projeta uma produção recorde da commodity e deve puxar alta de granel agrícola a ser movimentado em portos no próximo seis meses do ano.

De acordo com previsão da ANTAQ, existe uma tendência de crescimento na movimentação portuária no segundo semestre de 2022, sendo estimado um volume de 631 milhões de toneladas – alta de 2,9% em relação ao segundo semestre do último ano. Contudo, os números projetados para o fim do ano mostram estabilidade da movimentação anual em comparação com 2021, totalizando o ano com 1.212 milhões de toneladas movimentadas, quase igualando com o último ano – 1.214 milhões (recorde nacional do setor).

Balança comercial

Tanto as exportações quanto importações vêm crescendo, em valor monetário, no primeiro semestre dos últimos anos e, com isso, o Brasil mantém o saldo positivo na balança comercial desde 2016. Em 2022, as exportações registram US$ 164,3 bilhões e as importações US$ 129,8 bilhões. No caso das exportações, o resultado está relacionado ao aumento dos preços da soja e do petróleo, mesmo ambos terem apresentado queda na movimentação. Já nas importações, os fertilizantes apresentaram alta, afetada pela maior movimentação, mas principalmente pelo preço.

Navegações

Desde 2015, a Navegação Interior vem apresentando elevações bem acima das outras navegações e, na comparação com 2010, já teve crescimento de 156%. Entre janeiro e junho, a movimentação foi de 40,8 milhões de toneladas, que resultado em alta de 6,8%.

A navegação de longo curso movimentou 398,3 milhões de toneladas no período. O número representou queda de 4,8% em relação a 2021. Os dados da ANTAQ mostram a China (47%) e os Estados Unidos (5%) são os principais parceiros comerciais do Brasil nas exportações. Nas importações, os principais parceiros comerciais são os Estados Unidos (24%), China (11%), Rússia (8%) e Argentina (6%).

Já a navegação de cabotagem movimentou 140,6 milhões de toneladas nos seis primeiros meses deste ano. O transporte de contêineres por cabotagem registrou alta de 2,9% (1,8 milhões de TEU). As principais mercadorias movimentadas foram: plásticos (+6,9%), arroz (+9,2%) e máquinas e materiais elétricos (+23,7%).

Instalações portuárias

Em relação aos portos públicos, Santos (SP) e Itaqui (MA) foram os únicos a registarem variação positiva no período. O porto paulista movimentou 62,6 milhões de toneladas, um acréscimo de 5,6% em comparação ao mesmo período de 2021. Itaqui (MA) registrou 15,7 milhões de toneladas, um incremento de 1,6%. Os portos de Paranaguá (PR) e Itaguaí (RJ) movimentaram 25,8 e 22,9 milhões de toneladas, respectivamente.

Em relação aos terminais de uso privado (TUPs), o Terminal Marítimo de Ponta da Madeira (MA) foi a instalação que mais movimentou em 2022, com 74,1 milhões de toneladas (- 10,8%). O Terminal de Tubarão (ES) ficou em segundo lugar, com 31,5 milhões de toneladas (+11,3%). Em terceiro, apareceu o Terminal Aquaviário de Angra dos Reis (RJ). A instalação carioca movimentou 30,1 milhões de toneladas (-14,4%).

ABAIXO O ESTATÍSTICO AQUAVIÁRIO

ESTATÍSTICO AQUAVIÁRIO – 1ºS22 –

Fonte: Antaq

LOGIN