fbpx

Clipping Anatel (06 a 13/09/2010)

Clipping Anac (06 a 13/09/2010)
13 de setembro de 2010
Clipping ANTT (06 a 13/09/2010)
13 de setembro de 2010

Metas para a telefonia fixa custarão R$ 2,1 bilhões, diz Anatel
-do O Globo
A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) anunciou o custo de implementação e manutenção do novo Plano Geral de Metas de Universalização (PGMU) da telefonia fixa será de R$ 2,118 bilhões.

Troca pela vantagem
-da Gazeta Ribeirão
Quatro entre cada 100 clientes de telefonia móvel na região de Ribeirão querem trocar ou já trocaram de operadora, de acordo com os dados da Agência Nacional de Telefonia (Anatel) e da Associação Brasileira de Recursos em Telecomunicações (ABR Telecom) — empresa responsável por fazer a portabilidade no País.

Concessionárias começam negociação para investimento no Plano de Universalização
-do O Globo
Os técnicos da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) começaram uma rodada de negociações com as concessionárias de telefonia fixa para detalhar os investimentos de R$ 2,1 bilhões necessários para cumprir o Plano Geral das Metas de Universalização (PGMU), do período de 2011 a 2025.

Oi defende que Anatel adote critério regional para instalação de orelhões
-do O Globo
A instalação de orelhões é um dos pontos que está sendo analisado pela Oi na proposta do Plano Geral de Metas de Universalização (PMGU) publicada pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

Teles rejeitam usar receitas do backhaul para cumprir obrigações do PGMU 3
-do Convergência Digital
Em meio às reclamações das concessionárias sobre os custos previstos pela Anatel para a implantação das metas do PGMU 3, pelo menos as duas maiores empresas do setor – Telefônica e Oi – afinaram um discurso curioso: as receitas obtidas com a instalação de backhaul nos municípios não poderiam entrar no encontro de cotas e, portanto, não valem como uma das fontes de receita para as novas obrigações.

Vândalos continuam danificando orelhões
-do Alagoas 24 horas
Apesar de o percentual de orelhões quebrados estar além do estipulado pela Anatel, a Telefônica afirma que o conserto é rápido. Segundo a empresa, “98% dos pedidos de reparos feitos por usuários por meio da Central de Atendimento, são atendidos em até 8 horas e 0,2% em até 24 horas”.

Veja os pacotes para TV paga
-do Agora São Paulo
A procura por pacotes de TV por assinatura, que já têm 8,6 milhões de clientes, está em alta. Entre janeiro e julho deste ano, aumentaram em 15% as contratações, segundo a Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações).

Os comentários estão encerrados.

LOGIN
WhatsApp Entre em contato