fbpx

ANVISA CRIA TELEFONE PARA RECEBER DENÚNCIAS SOBRE INTOXICAÇÃO

RESPOSTA DE JOSÉ AIRTON CIRILO AO ARTIGO DE RICARDO SETTI: GOVERNO ESVAZIA E POLITIZA AGÊNCIAS REGULADORAS
14 de março de 2006
Sinagências garante a redistribuição dos servidores federais concursados
15 de março de 2006
[13/03/2006- 23:05] – jornalismo@jornaldoservidor.com.br
 
A população e os profissionais de saúde contam agora com um 0800 para tirar dúvidas e fazer denúncias relacionadas a intoxicações. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) criou o Disque-Intoxicação, que atende pelo número 0800-722-6001. A ligação é gratuita e o usuário é atendido por uma das 36 unidades da Rede Nacional de Centros de Informação e Assistência Toxicológica (Renaciat).
 
A Renaciat é uma rede coordenada pela Anvisa que foi criada em 2005 pela Resolução RDC 19. É composta por 36 Centros de Informação e Assistência Toxicológica (Ciats), espalhados em 19 estados brasileiros. Os Ciats funcionam em hospitais universitários, secretarias estaduais e municipais de Saúde e fundações. Há estados que ainda estão em processo de abertura dos centros, como Amapá, Acre, Maranhão e Tocantins.
 
Quando o usuário utiliza o 0800, sua ligação será transferida para o Ciat mais próximo da região de onde a chamada foi originada. Os 36 centros estão preparados para receber ligações de longa distância, 24 horas por dia, sete dias por semana, durante todo o ano.
 
Gerando respostas rápidas, a equipe da central telefônica esclarece as principais dúvidas da população e auxilia os profissionais de saúde a prestar os primeiros socorros e a prescrever o tratamento terapêutico adequado para cada tipo de substância tóxica. Em alguns casos, o atendimento pode ser presencial.
 
Para dar mais agilidade ao serviço, os Ciats estão sendo reestruturados com equipamentos de informática de última geração, e cadastrados ao sistema de notificação integrada (Notivisa). O objetivo é transformá-los em fonte para o novo sistema informatizado de notificação e investigação de efeitos adversos causados por produtos submetidos à Vigilância Sanitária e queixas técnicas, que está sendo desenvolvido pela agência.
 
Fonte: Jornal do Servidor

Os comentários estão encerrados.

LOGIN
WhatsApp Entre em contato