Sinagências solicita regime de teletrabalho aos servidores que estão em  grupo de risco da ANTT

Aeroportos continuam sob vigilância da Anvisa
26 de março de 2020
Anvisa autoriza exportação de cloroquina e azitromicina, a RDC 352/2020 tem validade de 180 dias
27 de março de 2020

Em ofício enviado à Direção da Agência, a entidade sugere home office as mães que trabalham em localidades em que o ano letivo escolar foi suspenso. O Sinagências reitera ainda adoção de EPIs e cuidados com higiene para mitigar riscos

Na última terça-feira (24/03), o Sinagências solicitou à Direção da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) regime de teletrabalho aos servidores com doenças crônicas, idosos, ou que morem com pessoas acima de 60 anos, com comorbidades, lactantes e gestantes.  O pedido se dá em decorrência  do atual cenário da pandemia do novo Coronavírus (Covid-19).  Em ofício, a entidade manifesta sua preocupação com os servidores que atuam em Postos de Fiscalização e Atendimento (PFAs), Postos de Fiscalização de Fronteira (PFF), Postos de Fiscalização Rodoviária (PFR) e nos Postos de Pesagem Veicular (PPV).

Com base em publicações da ANTT, que restringem a entrada de estrangeiros pelas fronteiras do país, o Sinagências sugere à autarquia que os servidores lotados em PFF realizem suas atividades em home office pois, no momento, não há necessidade de atuação nesses locais.  No documento, a entidade solicita ainda que todos os servidores dos PFAs, nos locais que foram determinadas restrições de embarque e desembarque de passageiros (Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Espírito Santo, Bahia, Ceará, Piauí, Maranhão, Pará, entre outros), também adotem teletrabalho. A orientação é que demandas eventuais dos usuários sejam encaminhadas à Ouvidoria da ANTT.

Devido ao decréscimo expressivo no volume de tráfego das rodovias federais concedidas, consequência do isolamento populacional decorrente da pandemia, não há necessidade de operações de PFR, e também de PPV.  Assim, a entidade reitera que esses serviços no momento não necessitam de atuação presencial.  Por fim, o Sinagências sugere também teletrabalho às servidoras que têm filhos, em localidades em que o ano letivo escolar foi suspenso.  No caso de uma possível convocação contra o transporte clandestino de passageiros, a entidade pede atenção ao uso de Equipamentos de proteção Individuais (EPIs) necessários e recomenda cuidados básicos com higiene para mitigação dos riscos.

O Sinagências se coloca à disposição da ANTT para diálogo e resolução de eventuais demandas.

AQUI   o ofício enviado a Agência na íntegra

Fonte: Ascom/Sinagências

Os comentários estão encerrados.