fbpx

ANTT – Alterações feitas na portaria que prevê extinção das unidades remotas de trabalho preocupa servidores

O Sinagências oficiou  na tarde de quarta-feira (09/03),   (veja abaixo), a diretoria colegiada da Agência Nacional de Transporte Terrestre (ANTT) solicitando novamente mais uma audiência para tratar sobre a portaria  que prevê a extinção  das Unidades Remotas de Trabalho.

Após a repercussão negativa por grande parte dos filiados e servidores que procuraram o Sindicato, a entidade pretende com esta nova solicitação retomar as negociações com vistas a buscar um melhor desfecho que atenda aos anseios dos servidores.

Desde  que a norma foi publicada, a Portaria nº 49 de 14 de fevereiro de 2022,  muitos servidores em diversos estados seguem apreensivos com as consequências que a portaria pode acarretar nas suas respectivas vidas funcionais e pessoais.

Ainda no início deste mês, entidades representativas estiveram em agenda institucional com a colegiada da autarquia para debaterem sobre o tema. O Sinagências externou a preocupação dos atos da direção da ANTT em relação a publicação da portaria suas modificações e a insegurança jurídica que ela acarreta.

Ainda pediram que a comunicação com os servidores melhorasse para que alterações e sugestões enviadas fossem dentro das possibilidades acolhidas. Das alterações pedidas, apenas o tempo para manifestação dos servidores aumentou e num prazo ainda considerado exíguo, divulgado em nova portaria, a 63, publicada em 03 de março de 2022.

O Sinagências reitera que é essencial um diálogo franco, não só com as entidades representativas dos servidores, como também com toda a comunidade de servidores da Agência, para que se possa continuar a construção de autarquia robusta que atenda aos anseios da sociedade.

Ofício 012_2022 Sinagências

 

PORTARIA Nº 49, DE 14 DE FEVEREIRO DE 2022

PORTARIA Nº 63, DE 3 DE MARÇO DE 2022

 

LOGIN