Membros do Conselho Fiscal do Sinagências se reuniram em Brasília

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr +

 

O presidente do Conselho Fiscal, José de Lima Dias e os membros Paulo Rodrigues dos Santos e Miriam Gonçalves não só concluíram pela aprovação das contas, como destacaram o compromisso financeiro e contábil da atual gestão

O Conselho fiscal do Sinagências, composto pelo presidente José de Lima Dias  e os membros Paulo Rodrigues dos Santos e Miriam Gonçalves se reuniuram neste final de semana (01 e 02) de fevereiro, na sede da entidade em Brasília, para analisar o Balancete de novembro e dezembro de 2018; do balanço anual de 2018; do fluxo de caixa de novembro e dezembro de 2018; e do balanço Patrimonial de 2018.

Ao final de dois dias de trabalhos, os membros conselheiros emitiram relatório de análise das contas com destaques para a gestão sindical. O período da reunião do Conselho Fiscal do Sinagências ocorreu em paralelo à reunião do NUE que deliberou ações institucionais políticas para 2019.

O presidente do Conselho Fiscal, José de Lima Dias relatou que quando analisou as contas herdadas da antiga gestão em Outubro de 2017, ficou em dúvida se a entidade iria conseguir se soerguer (vale lembrar dívidas totais de R$ 1,5 milhão, penhora judicial, nome da entidade sujo no Serasa e SPC, sem prestação de contas, desvios de mais de 4 milhões deixadas pelo ex-Presidente João Maria Medeiros já condenado a devolver estes recursos e excluído dos quadros de filiados), contudo; o conselheiro presidente declarou que percebe um novo Sinagências.

Segundo o presidente da entidade, Alexnaldo Queiroz a transparência na prestação das contas da entidade e a gestão financeiramente equilibrada auxilia nos avanços que a gestão política tem alcançado.

“Antes na antiga gestão, o Sinagências tinha dificuldade de marcar uma reunião interna nas Agências, era recusado por parlamentares, rejeitado pela categoria, e visto como mais um sindicato da CONDSEF/FENASPS/CUT, não parecia ter autonomia a estas entidades que não pertencem a regulação nacional, em sentido contrário não dialogava com as entidades da regulação como as associações verticais e a ANER. Hoje é diferente, o Sindicato ouve e é ouvido, a entidade é respeitada. Fomos convidados a fazer parte das entidades sindicais das carreiras típicas de Estado (FENAFIRC e CONACATE). Hoje o Sinagências recebe em sua sede Deputados, Senadores, Ministro, Dirigentes de Agência. Fomos também a primeira entidade sindical este ano a ser recebida por Ministro de Estado e pela Secretaria de Gestão de Pessoas e Desempenho, mas ainda não conquistamos a nossa valorização remuneratória como as das carreiras do Ciclo de Gestão e este é o nosso principal desafio para este ano”.

O Conselho Fiscal destacou o superávit de quase 21%, o pagamento de boa parte das dívidas herdadas da antiga gestão, o saldo positivo na conta de dezembro de quase um faturamento mensal e mais uma vez não só concluiu pela aprovação, como destacou o compromisso financeiro e contábil da atual gestão.

O relatório do Conselho Fiscal está disponível na área restrita do filiado para acesso dos mesmos.

Fonte : Ascom/Sinagências

Share.

Comentários desabilitados.

Entre em contato