fbpx

GRIPE AVIÁRIA: ANVISA ORIENTA SOBRE COMO PREPARAR AVES

ANATEL AUTORIZA RADIOBRÁS A REALIZAR TESTES DE RÁDIO DIGITAL EM ONDA MÉDIA
11 de março de 2006
ANCINE LANÇA NOVO CONCURSO PÚBLICO PARA PREENCHIMENTO DE 34 VAGAS
13 de março de 2006
Os recentes surtos de influenza aviária de alta patogenicidade na Ásia, Europa e África têm gerado discussão sobre as fontes de infecção associadas ao homem. Com o intuito de esclarecer a população sobre o consumo de alimentos derivados de aves, a Anvisa elaborou uma nota técnica contendo instruções para o preparo desses alimentos.
 
A nota complementa a Resolução RDC nº 37, de 22 de fevereiro de 2006, que proíbe a importação de produtos derivados de aves procedentes de países com ocorrência de casos notificados de subtipo pandêmico do vírus influenza, o H5N1. Apesar da proibição, o consumo dos produtos derivados de aves é considerado seguro, desde que sejam completamente cozidos, fritos ou assados.
 
Não há registros de transmissão do vírus aos homens por meio de alimentos (como cortes de aves e ovos) mesmo quando a ave está contaminada. Esses alimentos só podem causar danos à saúde se manuseados incorretamente ou consumidos crus. Apenas a refrigeração ou o congelamento do alimento contaminado pelo vírus não são suficientes para eliminar o risco de infecção do homem.
 
As instruções de uso, preparo e conservação dos alimentos derivados de aves são as mesmas daquelas indicadas para outras doenças de transmissão alimentar: manter o alimento refrigerado ou congelado, descongelar no refrigerador ou microondas, separar o produto cru dos outros alimentos, lavar com água e sabão as mãos, utensílios e superfícies depois de manusear o produto cru e consumir somente após cozido, frito ou assado completamente.
 
Fonte: Rio Preto News

Os comentários estão encerrados.

LOGIN
WhatsApp Entre em contato