fbpx

Escalas de trabalho e desvios de função foram temas tratados em reunião com a Diretora da ANTT, Elisabeth Braga

Conselheiro da ANATEL, Emmanoel Campelo, recebe membros do Sinagências
15 de agosto de 2018
Diretores da ANEEL tomam posse em cerimônia realizada no MME
16 de agosto de 2018

Campanha Ciclo de Gestão Já e Projeto de Regulação Nacional Forte também foram debatidos durante o encontro

A diretora da ANTT, Elisabeth Alves da Silva Braga, juntamente com assessores da diretoria receberam nesta terça-feira (14), na sede da Agência em Brasília, o presidente do Sinagências, Alexnaldo Queiroz e o diretor de relações institucionais, Wagner Dias em audiência para tratar sobre o Projeto de Regulação Nacional Forte, “Campanha Ciclo de Gestão Já”.  Questões internas relacionadas ao setor de fiscalização principalmente sobre a escala de trabalho, desvios de função e denúncia feita pelo Ministério Público do Trabalho (MPT) em relação ao setor de fiscalização também foram tratadas.

Logo no início de sua fala, o presidente agradeceu a cordialidade com o que a atual gestão é tratada e discorreu sobre como estão às articulações institucionais sobre a equiparação com as carreiras do ciclo de gestão no Congresso Nacional e no Palácio do Alvorada.

Ainda falou sobre as visitas que tem feito às diretorias das Agências para tratar sobre a autonomia financeira das agências e declarou que está sendo construído junto com a categoria, um projeto de regulação nacional, a ser disponibilizado aos presidenciáveis, onde o principal objetivo é colocar a regulação, como um dos temas importantes no debate eleitoral e alcançar mais a sociedade sobre a importância do setor.

“Fico feliz que o Sinagências esteja neste espírito de fortalecer a regulação nacional semelhante ao Fórum de dirigentes das Agências, é importante nos unirmos para protagonizarmos juntos o discurso da autonomia financeira das Agências”, comentou Elisabeth Braga.

Em outro momento da audiência, o presidente do sindicato falou sobre a denúncia do Ministério Público do Trabalho (MPT) que chegou a Agência na semana passada em que indícios de irregularidades serão averiguados, a partir de denúncia feita pela entidade sobre situações de assédio moral com fiscais que estão lotados Unidade Regional Centro Norte (URCN).

Em síntese, Alexnaldo Queiroz explicou que a denúncia descreve situações como assédio moral de superiores, más condições de trabalho, bem como inadequado meio ambiente de trabalho. Relatou ainda o descumprimento das normas que disciplinam a jornada de trabalho, com constantes alterações repentinas de escalas de horas; desvios de funções e exercício de funções fiscais por servidores sem competência legal; além de possível favorecimento a determinados grupos econômicos, entre outros.

“Fizemos a denúncia por entender que embora dialogando percebemos que mesmo com muitas reuniões realizadas e  tratativas, as coisas não foram resolvidas e o conflito foi aumentando a chegar a este ponto dos servidores denunciarem, posto que a mediação não serviu para solucionar questões que são urgentes nesta discussão com a Agência”, pontuou o presidente do Sinagências em sua fala.

Durante todo o tempo da reunião Elisabeth Braga foi solicita e atenta aos argumentos do Sindicato, segundo a diretora “ toda essa questão chegar a este ponto é muito ruim para a Agência ”.  A diretora também declarou que é completamente a favor da apuração da denúncia e que a mesma detalhada e materializada irá dar melhor embasamento para a apuração dos fatos caso estejam ocorrendo mesmo.

Durante suas colocações, Elisabeth Braga  também se disse preocupada com a questão e explicitou a rapidez para resolver já imediatamente a questão da escala de trabalho dos servidores que estão na URCN, assunto que há muito é tratado e ainda não obteve resposta ágil.

“Toda essa questão institucional na SUFIS é um indicador que mudanças devem ser feitas e rápidas. A questão da escala já é de entendimento que deve ser resolvida e clama por uma decisão urgente, onde a mesma será tomada”, enfatizou a diretora da ANTT.

Ao final, a diretora pediu a colaboração do Sinagências sobre o plano de propostas para a organização da escala de trabalho dos fiscais e disse que essa situação terá resolução eficiente e imediata. Quanto à denúncia declarou que dará prioridade interna sobre a questão.

Também participaram da reunião os senhores Eduardo José Marra, Cleber Dias da Silva Júnior, da superintendência de gestão (SUDEG), e os senhores Basílio Militani Neto, Rodrigo Igreja, Maurício Hideo Taminato Ameomo e  o superintendente José Altair Gomes Benites da superintendência de fiscalização (SUFIS).

O Sindicato seguirá acompanhando a questão.
Fonte : Ascom/Sinagências

 

Os comentários estão encerrados.

LOGIN
WhatsApp Entre em contato