Quarentena em face da pandemia do Covid-19 impossibilitou a convocação das eleições pela Diretoria Executiva Nacional

EDITAL DE N° 003/2020 DA DIRETORIA EXECUTIVA NACIONAL DO TRIÊNIO 2017/2020
4 de junho de 2020
Regulação Livre – As carreiras da regulação em tempos de pós- Covid 19
10 de junho de 2020

Diretoria Executiva Nacional prorroga por 90 (noventa) dias mandato com base no artigo 55 do estatuto.  Presidente Alexnaldo Queiroz de Jesus anuncia à direção que não será candidato a nenhum cargo nas eleições do sindicato

 

Desde março de 2020, os servidores públicos federais da Regulação Nacional foram afastados do trabalho presencial nas Agências Reguladoras, fato que ocorrera com boa parte dos trabalhadores no mundo inteiro, em virtude da pandemia do Covid-19.

Esta quarentena fez com que os serviços nos sindicatos funcionassem virtualmente, reuniões e atendimentos por videoconferência ou por telefone, afastando o contato presencial dos filiados. Além desta quarentena, o processo eleitoral não possui um calendário prévio, tema este que deve ser discutido no próximo Consag (Congresso da categoria).

O calendário eleitoral sempre foi decidido pela Diretoria Executiva Nacional, uma vez que este tema é omisso no estatuto da entidade, portanto, o artigo 55 do estatuto regula tal situação de casos omissos.

Baseado ainda nas normas de segurança sanitária, que ainda impedem os servidores de retornarem ao trabalho presencial, o que dificultaria uma maior participação eleitoral dos filiados, a Diretoria Executiva Nacional reuniu-se no dia 05 de junho de 2020 e decidiu pela prorrogação do mandato por mais 90 (noventa) dias por unanimidade dos presentes. Igualmente, decidiu que na próxima reunião em julho apresentará o calendário eleitoral.

Vale destacar, que o jurídico apresentou parecer prévio favorável a prorrogação do mandato e, igualmente, informou que isto tem sido feito em outros sindicatos e  que no próprio Sinagências foi feito em 2017.

O presidente Alexnaldo Queiroz de Jesus afirmou que todos os desafios que ele enfrentou à frente do Sindicato estão resolvidos ou estão encaminhados com alguma ação que dará resultados no futuro e que esta prorrogação não estava nos planos dele, mas que ele fará neste tempo a transição para próxima gestão.

Igualmente, relatou que os valores de servir ao filiado, à família do filiado devem continuar norteando as ações do sindicato, crê que o sindicato não se desvirtuará do seu caminho, agradeceu aos diretores, aos conselheiros, aos ouvidores, aos filiados e aos colaboradores do sindicato, relatou que foram 6 (seis) anos, três como Secretário-Geral adjunto e três como Presidente, de sacrifício pessoal da família, da carreira, de novos empreendimentos e  disse que seus projetos pessoais são inadiáveis e que este momento é para que outro líder seja levantado para conquistar o que foi prometido à categoria.

A Diretoria Executiva Nacional ficou surpresa, mas entendeu, agradeceu o trabalho do presidente e desejou sucesso na sua nova empreitada.  A Diretoria Executiva Nacional deve se reunir em julho para decidir sobre o calendário eleitoral e outras demandas.

 

Fonte : Ascom/Sinagências

Os comentários estão encerrados.