fbpx
Lobão nega possibilidade de adiar envio do Código de Mineração ao Congresso
24 de maio de 2013
Sinagências obtém decisão judicial confirmando que auxílio-creche não é base de cálculo para tributos e subsídios remuneratórios
28 de maio de 2013

Com o propósito de unir forças, das mais diversas frentes, e provocar uma posição do governo acerca das demandas dos reguladores federais, dirigentes do Sinagências estiveram na ANEEL e no DNPM, nos dias 22 e 23, respectivamente.

Na ANEEL, o presidente do Sinagências, João Maria Medeiros de Oliveira, e Yuri Queiroz Gomes foram recebidos pelo diretor-geral da Agência, Romeu Donizete Rufino, em reunião que contou com a presença da presidente da ASEA, Cecília Magalhães Francisco, do diretor Social e de Comunicação da Associação, Ricardo Marques Alves Pereira, e representantes da SCR e da SRH.

Na reunião, o Sinagências expôs os pontos principais da pauta de negociações de 2013 junto ao Ministério do Planejamento (MPOG) e solicitou o apoio de Romeu Donizete no sentido de levar ao conhecimento das autoridades ligadas ao setor elétrico a importância da valorização das carreiras das agências reguladoras. O diretor-geral da ANEEL manifestou seu apoio aos pleitos apresentados pelo Sindicato e se colocou à disposição para auxiliar naquilo que for de sua competência.

Segundo o diretor da ASEA Ricardo Marques a reunião foi produtiva, pois além do alinhamento sobre os pontos comuns – defesa da regulação, valorização da carreira e necessidade do ingresso dos novos concursados – "abriu-se um canal de diálogo maduro e consciente do papel institucional do Sindicato, da Associação e da Direção da ANEEL em prol do interesse público e da sociedade", disse.

DNPM – Nesta quinta-feira (23) foi a vez do Sinagências marcar posição junto ao DNPM. O presidente João Maria enfatizou ao diretor-geral do órgão, Ségio Dâmaso, que "conta com o incondicional apoio da diretoria do DNPM para levar ao ministro Edson Lobão, e instâncias superiores, as questões da categoria para incrementar a negociação entre governo e servidores".

Seguindo o mesmo raciocínio, Yuri Queiroz explicou que o Sindicato está realizando uma agenda programática de diálogos com os dirigentes com vistas a construir canais políticos para levar a pauta dos servidores à Casa Civil.

Sérgio Dâmaso, por sua vez, esclareceu que o motivou a aceitar o cargo de diretor-geral do DNPM foram os objetivos de reformar a sede e superintendências do órgão, e dar condições de trabalho aos servidores.

Mostrando-se sensível às demandas da categoria, Dâmaso disse que o caminho é trabalhar para que saia o projeto instituindo a Agência Nacional de Mineração via Medida Provisória, "até para podermos receber o Marco Regulatório da Mineração e a questão dos Royalties", destacou.

Dâmaso comprometeu-se a se reunir com parlamentares e com o ministro Edson Lobão "para que a situação se defina antes do recesso parlamentar".

Além do presidente João Maria e Yuri Queiroz, representaram o Sinagências nesta reunião, o 1º vice-presidente da entidade, Osvaldo Barbosa, e Alexnaldo de Jesus (ANCINE-RJ); com a presença do presidente da ANSDNPM, Antonio Eleutério de Souza.

Os comentários estão encerrados.

LOGIN
WhatsApp Entre em contato