fbpx

Sindicalistas de todo País se reuniram nesta quarta-feira (15/08) na Esplanada dos Ministérios, em Brasília, para discutir e protestar contra Projetos de Leis e Emendas que circulam no Congresso e que vão contra direitos trabalhistas. Dentre as reivindicações estavam, o respeito total ao direito de greve e fim do interdito proibitório; ratificação das Convenções 151 e 158 da OIT; regulamentação de um sistema permanente de negociação no setor público; manutenção do veto presidencial à emenda 3; manutenção dos direitos previdenciários e inclusão dos trabalhadores que estão fora da cobertura do sistema; fim do fator previdenciário; retirada do PLP 01; e aprovação dos projetos de redução da jornada e limitação das horas extras.

A manifestação teve início às 10h, em frente a Catedral e percorreu toda a Esplanada. Durante a passeata, o Sinagências foi apresentado aos manifestantes.

“Esse movimento vem provar que a classe trabalhadora não retrocedeu e que continua forte. Viemos aqui protestar contra projetos que tramitam no Congresso e que se chocam com os interesses da nossa classe. Por isso esta mobilização é importante, para que a sociedade como um todo saiba que o movimento sindical está cada vez mais ativo. E o Sinagências faz parte desta luta”, ressaltou Geraldo Marques, Diretor de Políticas do sindicato.

O Dia Nacional de Mobilização da CUT – como era chamado o ATO, terminou com um “abraço” no Congresso Nacional, feito pelos mais de 20 mil sindicalistas presentes.

LOGIN