fbpx
Composição da atual Secretaria Sindical no Estado do Amazonas (AM)
22 de maio de 2013
O papel das agências na atração de investimentos
23 de maio de 2013

Diário do Sudoeste / FolhaPress

Por Denise Luna

RIO DE JANEIRO, RJ, 22 de maio (Folhapress) – A OGX decidiu instalar a válvula de segurança de subsuperfície DHSV (Down Hole Safety Valve) em todos os seus poços, informou o gerente executivo de reservatórios e reservas da empresa, Armando Ferreira. O dispositivo foi o centro de uma polêmica que envolveu o funcionário da ANP (Agência Nacional do Petróleo) Pietro Mendes, que multou a OGX por não ter colocado a válvula DVSH no poço OGX-26, no campo de Tubarão Azul, na bacia de Campos.

Após a aplicação da multa, Mendes foi afastado da Superintendência de Segurança Operacional. A válvula é considerada uma segurança a mais na operação do poço. Mas, na avaliação da OGX, em alguns casos ela não é fundamental.

"A gente fez uma reunião com a ANP e se comprometeu de instalar a válvula no OGX-26, o único que não tinha, porque não oferecia risco ao meio ambiente. Ele [petróleo] lá não tem energia para fazer o petróleo fugir para o fundo do mar. Nossa filosofia agora é instalar em todos os poços", explicou Ferreira.

Segundo o executivo, foi fechado um acordo com a ANP para que a válvula seja colocada na próxima intervenção que for feita no poço, "numa troca de equipamento por exemplo", afirmou. A ANP não soube informar imediatamente se a autarquia vai manter a multa aplicada pelo funcionário e depois suspensa, que pode chegar a R$ 15 milhões por oito autuações.

A ANP alegou que suspendeu a multa porque o funcionário não estava designado para a investigação. Uma outra funcionária estaria encarregada da avaliação sobre o uso da válvula, que é obrigatória em poços surgentes, ou seja, em poços nos quais o petróleo tem força suficiente para sair sem auxílio de bombeamento, o que não é o caso do poço OGX-26, segundo a companhia.

Os comentários estão encerrados.

LOGIN
WhatsApp Entre em contato