fbpx

Ato público no Aeroporto de Brasília em desagravo ao Decreto 7.777/2012

Presidente do Sinagências, João Maria, fala ao Bom dia Brasil sobre a greve da Regulação Federal
26 de julho de 2012
Apitos e faixa tomam conta de ato dos servidores da ANAC
27 de julho de 2012

Manifestação de reguladores federais em frente ao Aeroporto de Brasília reúne mais de 200 servidores

Os servidores das agências reguladoras e DNPM realizaram, na tarde de hoje, 26, manifestação no Aeroporto Internacional de Brasília, que reuniu mais de 200 pessoas. Munidos de cartazes e faixas, os reguladores federais discursaram sobre a atual situação vivida pelos trabalhadores da regulação federal. O presidente do Sinagências, João Maria Medeiros, protestou, mais uma vez, contra o Decreto 7.777/2012, que autoriza a substituição dos servidores em greve por equivalentes estaduais e municipais.

Ao final da mobilização os servidores da regulação realizaram uma caminhada dentro do aeroporto de Brasília para conscientização dos cidadãos presentes no aeroporto, protestanto e mostrando à sociedade que estamos lutando por um país e um serviço público de qualidade. A caminhada no aeroporto se deu com permanente grito de ordem que chamou a atenção de todos os viajantes: "NEGOCIA, DILMA! NEGOCIA, DILMA! NEGOCIA, DILMA!".

João Maria ainda completa dizendo que os servidores não querem prejudicar a população. "A paralisação é legítima e tem a intenção de mostrar para o governo que os servidores das agências reguladoras são importantes e merecem condições dignas de trabalho", diz.

Para Antônio Henrique, diretor da Associação dos Servidores da ANP (ASANP), o decreto será pior para o Brasil. “Queremos dignidade, cumprir a Constituição. Somos agentes públicos e queremos cumprir com a nossa obrigação e papel funcional de regular. Mas o governo até agora não apresentou nenhuma proposta sobre as nossas reivindicações. Continuaremos unidos para lutar pelos nossos direitos”, afirma.

Mônica Beraldo, secretária-geral do Sinagências, destacou a importância do DNPM para a regulação federal e também afirmou que o Decreto 7.777/2012 desvaloriza o serviço e servidores públicos. “Nós não podemos aceitar isso”, diz.

"O decreto é ilegal e inconstitucional. Além disso, coloca a sociedade em risco, pois os servidores da Anvisa, que foram diretamente atingidos por esse ato, são os profissionais capacitados para garantir a segurança sanitária para a população do país. Permitindo que servidores estaduais e municipais, sem conhecimento necessário para exercer a inspeção e regulação nos portos, aeroportos e fronteiras, o governo põe em risco a saúde dos brasileiros", considera.

A mobilização dos reguladores federais continua, até que o governo aceite negociar. Amanhã eles estarão reunidos, em frente à ANEEL, as 9h.

 

Os comentários estão encerrados.

LOGIN
WhatsApp Entre em contato