sexta-feira, novembro 17

Sinagências estará presente no Dia Nacional de Paralisação contra as Reformas Previdenciária e Trabalhista

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr +

Com o lema, ‘Se você não lutar sua aposentadoria vai acabar’, membros do sindicato estarão presentes nas manifestações em todo o país
O Sindicato Nacional dos Servidores das Agências Nacionais de Regulação (Sinagências) apoia e estará presente no Dia Nacional de Paralisação contra as Reformas Previdenciária e Trabalhista realizado pelos movimentos sociais e outras centrais sindicais que ocorrerão nesta quarta feira, 15 de março, durante todo o dia, em todo o país.

Ainda nesta terça feira (14), o Sinagências, juntamente com a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e outras centrais sindicais protocolaram, na Câmara dos deputados, uma representação contra os projetos em tramitação na casa legislativa. 

Para o Sinagências os atuais projetos de lei que estão em debate se mostram retrógrados e lesivos aos servidores, por isso, o sindicato se posiciona principalmente contra as propostas relacionadas à idade mínima de 65 anos de idade e 25 anos de contribuição  desde que cumprido o tempo mínimo de 10 anos, à regra de transição, à integralidade de 49 anos de contribuição, proporcionalidade do abono permanência e o fim da paridade entre os servidores. 

Para o Secretário Geral do Sinagências, Alexnaldo Queiroz, que estará presente nas paralisações desta quarta feira, em Brasília, tais mobilizações representam um movimento importante para a defesa de direitos dos servidores e um passo para balizar a tomada de decisões dos parlamentares. “Esta ‘reforma’ é uma contra reforma, junto com o plano de saúde popular o seu objetivo é transformar a seguridade social, hoje um direito social, em mercadorias financeiras. Além de prejudicar a atual geração propõe quase meio século de contribuição para  a integralidade. Nesse aspecto, seria racional para as novas gerações não participarem do sistema e esse é o real motivo da contra reforma”, analisa o secretário geral.

ATOS – Essa é a primeira mobilização unificada do ano e abre o calendário de uma agenda intensiva que organizações e centrais sindicais farão com o objetivo de denunciar e lutar contra os retrocessos que penalizam as categorias com tais reformas. Diversos atos estão programados.  

 Diretoria Executiva Nacional

 

Share.

Sobre o autor

Comentários desabilitados.